02 julho, 2016

Review Street Fighter V

Olá pessoas! bom dia!
Mais uma vez venho para dar minha humilde opinião sobre um dos meus games preferidos!
Espero que gostem!!!




A Capcom está no caminho certo!

Uma das série de luta mais icônicas dos jogos eletrônicos está de volta! Desenvolvido pela Capcom, "Street Fighter V" chega com personagens clássicos e inéditos, novidades na mecânica de jogabilidade que vão agradar a todos os públicos e disputas online que só os jogadores mais determinados vão conseguir sobreviver.

Trailer de Anúncio


História:


"Street Fighter V" é um dos poucos jogos de luta que se esforça em ter uma história para justificar os embates entre o seu elenco. Algo que não chega a ser uma obrigação no gênero, já que o foco é mesmo na mecânica das pancadarias. Na linha do tempo da saga, o game acontece entre os eventos de "Street Fighter III" e "Street Fighter IV", em que o jogador conhece mais de perto as motivações e acompanha a evolução pessoal de cada personagem.



A história começa com Nash (Charlie) despertando de um pesadelo, ele havia sido morto por Vega (Bison) mas retorna a vida, enquanto isso surgem nos céus objetos esféricos que ficam em órbita e avistadas acima de cidades importantes nos quatro cantos do mundo. São chamadas de Black Moon, que na verdade são satélites enviados ao espaço pela organização shadaloo com o intuito de mergulhar o mundo num caos absoluto! E com essa nova ameaça, os lutadores mais poderosos do mundo tem que unir suas forças para salvar o mundo!
O enredo em si é interessante, não chega a ser memorável mas tem seus momentos, o novo modo história foi muito bem vindo!!!




Jogabilidade

Mudanças e refinamentos na mecânica garantem um jogo acessível para todos
A jogabilidade é o melhor de "Street Fighter V". Os comandos são extremamente prazerosos e absurdamente responsivos, exatamente como se espera de um jogo de luta caprichado. O controle do jogador sobre cada um dos personagens é tão preciso e bem executado que é comum se sentir totalmente inserido nas dinâmicas de luta e esquecer que existe uma realidade fora da tela. Por isso, se o jogador não conseguiu realizar um ataque ou simplesmente falhou em emendar uma sequência de combos, a culpa é exclusivamente dele e não há margens para desculpa.

Como qualquer outro jogo da série, "Street Fighter V" é exigente com quem quer jogar bonito. São necessárias muitas horas de treino, dedicação e paciência para aprender todas as possibilidades de ataque, defesa, o tempo certo de cada frame para encaixar combos e os comandos exatos de cada técnica especial. Levando em consideração apenas um personagem, só aqui já se pode passar facilmente das centenas de horas de jogo. Conhecer os pontos fortes, os fracos, o alcance de todos golpes, as velocidades da variação das animações e o quanto todos esses pontos influenciam na jogatina como um todo chegar a ser algo assustador quando se pensa em todos os personagens disponíveis. Cada um deles traz particularidades de movimentos que combinam com diferentes estilos de jogadores, dos que preferem lançadores de projéteis aos que se identificam com golpes corpo a corpo. Tudo é uma questão de adaptação e determinação em conhecer as vantagens e desvantagens de cada tipo de golpe e a velocidade de execução com que precisam ser aplicados.
As principais novidades na mecânica de "Street Fighter V" são as barras V-Gauge, V-Trigger e V-Skill. A primeira é o clássico especial (Critical Arts), carregado em três até níveis durante os combates. Acertar estes golpes é a garantia de causar muito dano que o jogo pode proporcionar em curto espaço de tempo. É essencial saber usar o V-Gauge na hora mais propícia para não desperdiçar a oportunidade do ataque, que claramente serve para obter grande vantagem em comparação à barra de energia do oponente ou para fugir de situações complicadas e que precisam de soluções imediatas. Claro, tudo sob o risco de nenhuma das duas opções de fato acontecerem. A pena é quase sempre a derrota, nestes casos. 
O V-Trigger acontece quando se aperta os botões de soco forte e chute forte simultaneamente, o que dá ao lutador alguma característica temporária que pode ser o diferencial entre a vitória e a derrota. Todos os personagens têm habilidades exclusivas, cabendo ao jogador conhecer quais as vantagens e desvantagens perante aos adversários. Já o V-Skill, acionado a qualquer momento da partida, acontece quando se aperta os botões de soco e chute médios, ativando um ataque também específico para cada lutador, que pode passar a defender um especial ou executar algum movimento surpresa que possibilita a execução de algum combo destruidor. Conhecer e entender essas variações é primordial para se dar bem. Não tem outro jeito.



Multiplayer online 

Uma das atrações mais legais em "Street Fighter V" é a experiência online. Como em qualquer título do gênero ou jogo da franquia da Capcom, são nos combates pela internet que o jogador prova o seu verdadeiro valor. A fórmula de sucesso não tem segredo: é preciso muita determinação, treino e dedicação para conhecer os detalhes mais profundos da jogabilidade do game, levando em consideração as nuances de cada personagem, para sobreviver em um meio dominado por tantos jogadores habilidosos espalhados mundo afora.
Não existe sensação mais gratificante no game do que enfrentar e vencer alguém desconhecido que tem um jeito único de jogar e que não se apoia nas obviedades da inteligência artificial offline. É preciso se adaptar rapidamente ao estilo de cada adversário, bolar estratégias de combate e se acostumar a pensar rápido em alternativas para se livrar das situações mais tensas. É comum, inclusive, se sentir impotente diante de alguém que tenha pleno conhecimento das técnicas e das potencialidades de ambos os personagens em combate, o que claramente evidencia a falta de estudo, de treino e tempo de jogatina de um jogador em relação ao outro na partida.



Gráficos
Show de cores, luzes e efeitos especiais
"Street Fighter V" também agrada bastante nos gráficos. E a responsável por isso é a Unreal Engine 4. Os cenários e os personagens são bem coloridos e combinam bastante com a proposta, mas sem deixar o resultado muito infantilizado ou exagerado a ponto de causar desconforto ou criar confusão de objetos pelo excesso de cores.
O balanceamento de tonalidades é certeiro e o principal argumento do jogo, as lutas, nunca são prejudicadas pela quantidade de elementos mostrados na tela. As animações, os efeitos de luz e dos especiais de cada lutador são lindíssimos, ocupando o campo de batalha inteiro com combos devastadores e posições de ataque dos tipos mais impossíveis.
A evolução gráfica em relação a "Street Fighter IV" é bastante notória em todos os pontos: iluminação, sombras e texturas estão bem mais precisas e melhor empregadas do que antes. Tudo roda em fluidos 60 quadros por segundo, o que torna os combates estáveis e faz o jogador se sentir confiante de que não será prejudicado por falhas na otimização. 

Resumindo:

Street Fighter V é um ótimo game de luta e com uma história que tem muito potencial. Vamos torcer para que a Capcom continue nesse caminho!
Espero que tenham gostado!
Até a próxima! 
      

2 comentários: